Tudo sobre a bichectomia

Toda mulher, independente de sua idade, sonha em ter um rosto perfeito, harmônico, com tudo em seu devido lugar. Com o avançar do tempo, esse sonho se torna praticamente uma obsessão.


Por isso, muitas correm para o consultório médico, em busca de procedimento estéticos que lhe devolvam o rosto firme e sob medida que elas sempre quiseram.


Muitas vezes, essa busca é motivada pelo ideal de beleza pregado por estrelas de cinema e de TV, com alguns procedimentos que são eleitos os queridinhos das mulheres.


A bola da vez é a bichectomia. Você conhece esse procedimento? Sabe do que se trata ou como é feito? Não? Então esse texto é para você. Aqui contaremos tudo o que você precisa saber sobre a cirurgia que vai repaginar suas bochechas.


O que é a bichectomia?



A bichectomia é uma espécie de “lipoaspiração facial”, onde um cirurgião retira parcialmente a bola de Bichat, um tecido gorduroso localizado no rosto. Sua retirada deixa as bochechas menores, deixando o rosto mais fino e alongado.


Essa retirada é necessária em muitos casos porque, mesmo sendo um tecido adiposo, as bolas de Bichat não diminuem com o emagrecimento. Ou seja, mesmo que você perca muito peso, continuará com a mesma quantidade de bochechas.


Que profissional realiza a bichectomia?



Embora se trate de um procedimento estético, a bichectomia é realizada por cirurgiões dentistas, em clínicas preparadas para a realização de cirurgias na região bucal.


No entanto, antes de pedir a seu dentista de confiança que realize em você essa cirurgia, certifique-se de que o profissional tem a capacidade e habilidades necessárias para praticar tal operação.


Afinal, a bichectomia é uma cirurgia e, como tal, tem riscos que, quando não respeitados, pode trazer complicações e colocar até mesmo sua vida em risco.


Como a bichectomia é feita?


A bichectomia é uma cirurgia muito simples e que dura de 30 minutos a uma hora. É feita com anestesia, local ou geral.


Para sua realização o cirurgião dentista faz um corte na região interna da boca, acima do molar superior, com extensão entre 1 e 4 centímetros. Então, ele pressiona o lado externo da bochecha, fazendo a bola de Bichat passar por esse corte.


Quando a bola de gordura atravessa a região, ele utiliza uma pinça para remover a bolsa completamente.


Depois de removida, o cirurgião costurará o corte, deixa a cicatriz do procedimento internamente.


Os pontos aplicados para que o corte seja fechado são, em geral, do tipo absorvíveis. Ou seja, eles não precisam ser retirados. No entanto, caso o cirurgião opte por pontos normais, o paciente precisará retornar à clínica para retirá-los, em até 7 dias.


Para quem a bichectomia é recomendada?


Embora tenha se transformado em um procedimento estético buscado por qualquer pessoa, a bichectomia é mais indicada para quem possui o rosto muito arredondado, tem bochechas muito grandes ou, ainda o volume do rosto pouco definido.


Esse procedimento é indicado, também, para quem não tem definição na mandíbula ou tem um pouco de gordura na papada e no pescoço, o que acaba prejudicando o ângulo da mandíbula.


Homens e bichectomia


Uma dúvida muito comum em torno desse procedimento estético é se os homens podem fazer a bichectomia, já que essa cirurgia é muito procurada por mulheres.


A resposta para isso é sim. Como todos os seres humanos possuem a bola de Bichat em suas bochechas, a bichectomia pode ser realizada tanto por homens quanto por mulheres.


Antes da realização da cirurgia, no entanto, o cirurgião pode realizar exames médicos e avaliar se há ou não a necessidade do procedimento.


Quais as contraindicações para a realização da bichectomia?


Assim como todas as cirurgias, existem algumas contraindicações que impedem a realização da bichectomia. Uma delas, por exemplo é em pacientes com rostos mais alongados. Esse formato de rosto é considerado magro, por isso não é necessário fazer a cirurgia.


Além disso, existem outras situações que impedem a realização da bichectomia, tanto em mulheres quanto em homens. Confira cada uma delas.


Não podem se submeter à bichectomia aqueles que passam por radioterapia e quimioterapia; que tenham sofrido com infecções locais ou sistêmicas; tenham cardiopatias severas ou, ainda sejam pacientes sistemicamente não compensados.


Não podem realizar esse procedimento, também, quem sofre com deficiência de fatores de coagulação; tenha problemas hepáticos e renais graves; tenham dificuldades em alcançar; sejam menores de idade ou, ainda, sejam mulheres e estejam grávidas.


Quais cuidados tomar antes da cirurgia?


Quem vai se submeter a uma bichectomia, além de se consultar com um médico especializado nesse procedimento, precisa fornecer algumas informações, como se faz uso de algum medicamento e qaul.


Antes do procedimento, o médico explicará como a bichectomia será feita, esclarecendo todas as dúvidas sobre a cirurgia.


Além disso, o médico pedirá a realização de exames de sangue (glicemia, coagulograma e hemograma completo), além de testes físicos, para se certificar de que o paciente resiste à cirurgia.


Como é a recuperação da bichectomia?


Por se tratar de um procedimento muito simples, a recuperação na bichectomia também é muito fácil e sem complicações.


Depois que deixa o consultório, após a realização da cirurgia, o paciente deve fazer compressas de gelo nos dois primeiros dias, para diminuir o inchaço de seu rosto.


Nesse período, é recomendável se alimentar apenas de líquidos, como papinhas ou alimentos leves, e que não precisem de muita força na mastigação.


Durante três dias, o paciente deve, também, usar faixas de compressão faciais, para diminuir o edema e evitar a formação de hematomas.


Além disso, é preciso fazer repouso nos dois primeiros dias, e pouco esforço nos sete primeiros dias.


É necessário, ainda, utilizar os medicamentos recomendados pelo cirurgião, como anti-inflamatórios e analgésicos. Na hora da escovação dental é preciso cuidado, para não ferir a área.


O que não deve ser feito durante o período pós-operatório?


Para que a recuperação da bichectomia corra sem problemas, é preciso tomar algumas precauções durante o períod pré-operatório.


Evite, por exemplo, atividades físicas (academia, crossfit, etc); não levante peso nos primeiros dias; evite falar em excesso nas primeiras 48 horas depois do procedimento e, também, não ingira alimentos muito quentes nas primeiras 48 horas.